Verbetes

Abril

Posted on: abril 1, 2008

Soneto de Abril
Lêdo Ivo

Agora que é abril, e o mar se ausenta
Secando-se em si mesmo como um pranto
Vejo que o amor que te dedico aumenta
Seguindo a trilha do meu próprio espanto.

Em mim, o teu espírito apresenta
Todas as sugestões de um doce encanto
Que em minha fonte não dessenta
Por não ser fonte d’água, mas de canto

Agora que é abril e vão morrer
As famosas canções dos outros meses
Assim te quero, mesmo que te escondas:

Amar-te uma só vez todas as vezes
Em que sou carne e gesto, e fenecer
Como uma voz chamada pelas ondas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

A vida é um carrossel de significados…

template

— Daniela é assim como um jardim selvagem — disse tio Ed olhando para o teto. Como um jardim selvagem... Tia Pombinha concordou fazendo uma cara muito esperta. (...) Mas, e um jardim selvagem? O que era um jardim selvagem? Foi o que lhe perguntei. Ele me olhou com um ar de gigante da montanha falando com a formiguinha. — Jardim selvagem é um jardim selvagem, menina. — Ah, bom ! eu disse”. Lígia Fagundes Telles - O jardim selvagem. In Antes do Baile Verde.

Por letras

Registro

Creative Commons License Verbetes by Daniela Mendes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Based on a work at verbetes.wordpress.com. Permissions beyond the scope of this license may be available at https://verbetes.wordpress.com/.

Folow me

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: